Blog do Instituto Líderes do amanhã

Acompanhe as atualizações

Resenha – Gestão de Alta Performance

Resenha Crítica – Por Juliana Bravo, Associada III do Instituto Líderes do Amanhã

Publicada originalmente em 1983, a obra “Gestão de Alta Performance” foi escrita pelo ex-CEO da Intel, Andrew S. Grove, e tornou-se referência na área de gestão e liderança empresarial. Por meio de suas experiências na Intel, Grove compartilha com o leitor como o planejamento estratégico, a alocação de recursos e o controle de processos contribuem para resultados de alta performance.

O foco da obra está na espinha dorsal de uma empresa, isto é, seus gestores intermediários. Esses profissionais têm como missão a maximização da eficiência dos subordinados, o que inclui realização de reuniões e avaliações de desempenho. Para abordar esses desafios, o livro é dividido em três seções, que podem ser descritas em: utilização de alavancagem gerencial para aumento da produtividade; utilização de reuniões e abordagens orientadas para alcançar alta produtividade; e utilização de avaliações de desempenho.

 Antes de adentrar em cada uma das seções, Grove aborda os princípios da produção, notadamente nos aspectos do prazo de entrega, do padrão de qualidade e dos custos de produção. No caso da Intel, a produção envolve pesquisa, desenvolvimento, vendas e marketing de chips semicondutores. Assim, os resultados de quaisquer das etapas da produção afetam diretamente o core business da própria companhia. A produção de um gerente, nesse contexto, é a produção total sob sua influência, ou seja, a soma da performance do seu time com a performance dos demais times ligados a ele.

A alavancagem é a medida do resultado gerado por cada gestor, de modo que a alavancagem gerencial afeta os resultados da organização como um todo. Para garantir o máximo desempenho, o gestor deve coletar informações, multiplicá-las para a equipe, tomar decisões, alocar recursos, detectar erros e produzir relatórios com frequência.

Uma vez que o tempo do gestor sujeita-se a uma hierarquia de valores, um dos principais aspectos da gestão é delegar tarefas. Para tanto, é imperativo que um gestor mantenha uma análise contínua de informações, possua um entendimento estratégico do negócio e demonstre habilidades sólidas em comunicação e liderança.

As reuniões são parte importante do trabalho dos gestores. O autor infere que elas devem ser conduzidas de maneira assertiva, com agendas claras que garantam produtividade. Afirma, ainda, que as reuniões podem ser orientadas para o processo – nas quais conhecimento e informações são compartilhados – ou orientadas para a missão – nas quais, usualmente, são tomadas decisões.  

As reuniões orientadas para o processo podem ser: entre gestor e subordinado, para troca de feedback; reuniões de time, em que o gestor atua como facilitador; e revisões operacionais, que, por meio de apresentações, são um meio de aproximação entre pessoas que não interagem frequentemente.

A tomada de decisões é um ponto de destaque da obra de Grove. Em geral, as decisões devem passar por três estágios: envolvimento dos interessados; definição clara pautada por um plano de ação; e implementação de um plano de comunicação. Além disso, nem todas as decisões corporativas devem ser exclusivas do CEO ou do gerente, sendo essencial que haja uma análise sob outros pontos de vista.

A obra também infere que o planejamento gerencial é imprescindível para uma gestão focada em resultados. Segundo o autor, o planejamento se baseia em três etapas fundamentais: compreensão da demanda a ser resolvida e o prazo de duração para resolução; avaliação da situação atual da empresa; e, por fim, análise dos indicadores atuais para determinação do melhor plano de ação.

Outro ponto da obra de Grove que merece ênfase diz respeito à motivação dos subordinados. Quando alguém do time não realiza seu trabalho, seja por incapacidade técnica ou por desmotivação, todo o trabalho do gestor é posto em risco.  Assim, é essencial que ações sejam tomadas no intuito de promover desenvolvimento de competências e treinamentos de habilidades. “Gestão de Alta Performance” é uma leitura valiosa para gestores de todos os níveis de uma organização. Apesar de escrita nos anos 1980, a obra oferece uma abordagem prática e atemporal dos princípios da gestão empresarial, trazendo luz especial à importância do monitoramento dos indicadores para a tomada de decisões.

Autor

Juliana Bravo

Juliana Maia Bravo Klotz

Associada III

Biotríade Arqueologia, Stono Consultoria e Rio Minas Geologia

Últimos artigos e notícias

Ivan Takao Oikawa

20/02/2024

Tito Dias Kalinka

20/02/2024

Marina Parreiras Vieira Alves Rebouças

20/02/2024

Inscreva-se na Newsletter