Blog do Instituto Líderes do amanhã

Acompanhe as atualizações

Resenha – Equipes brilhantes

Resenha Crítica – Por Aurea Lucia Fonseca Mocelin, Associada Honorária do Instituto Líderes do Amanhã

Como o trabalho em equipe realmente funciona? Por que certos grupos se tornam mais fortes do que a soma de suas partes, enquanto outros se tornam mais fracos? O que é uma cultura de grupo e como se constrói uma equipe forte?

Esses e outros questionamentos estão presentes no livro “Equipes Brilhantes”, escrito pelo jornalista americano Daniel Coyle. Ao longo de suas 247 páginas, o autor destrincha o tema da obra em três principais pontos-chave: construção da segurança, compartilhamento das vulnerabilidades e estabelecimento de propósito.

O primeiro diz que o sucesso de uma equipe não pode ser determinado pela inteligência de seus integrantes, mas pelo fato de eles se sentirem seguros uns com os outros. Segundo Coyle, “a segurança não é apenas o clima emocional, mas a verdadeira fundação sobre a qual se ergue uma cultura forte”.

Exemplificando, pode-se deixar claro para a equipe que pode errar, especialmente se for um líder; que todos podem fornecer e receber feedbacks que não são positivos; que não deve haver medo de expressar gratidão; garantir que todos tenham voz; valorizar os momentos de transição, entre outros.

O segundo ponto, o compartilhamento das vulnerabilidades, diz que a troca de fraquezas é uma ação básica na construção da confiança (alguém que pede ou precisa de ajuda e alguém que se disponibiliza a ajudar). As perguntas “alguém tem ideias?”, “diga-me o que quer que eu vou ajudar”, exemplificadas no caso do Voo 232 presente no livro, podem destravar a capacidade de desempenho de um grupo, trazendo que a vulnerabilidade pode mudar a dinâmica de uma equipe.

Coyle ainda acrescenta que um grupo vulnerável precede um grupo confiável. Ou seja, para ser vulnerável, você deve se expor emocionalmente. Contudo, muitas pessoas evitam ser criticadas, julgadas e culpadas. Na verdade, o sentimento deve ser o contrário, pois é dessa forma que nascem emoções importantes para se criar confiança. O líder é o primeiro a se mostrar vulnerável, por isso a equipe do piloto de avião demonstrou plena confiança em ajudá-lo a conduzir uma situação de perigo.

O terceiro e último ponto, o estabelecimento de propósito, diz sobre a compreensão do objetivo e dos valores da equipe. O propósito ajuda a criar sinalizadores que indicam onde a equipe se encontra e para onde desejam ir, criando um ambiente ideal para a motivação surgir.

Ilustrando, o autor dá algumas dicas para criar ambientes de alto propósito, como nomear prioridades, descobrir onde o grupo busca a proficiência e onde busca a criatividade, adotar frases de efeito simples que reforcem a orientação para a ação do grupo, concentrar-se em comportamentos que estabelecem parâmetros.

Portanto, construir segurança, compartilhar vulnerabilidades e estabelecer propósito são ações determinantes em grupos de sucesso. Dentre muitos outros detalhes, informações e casos reais que Daniel Coyle apresenta, pode-se resumir que os conselhos do livro demonstram que trabalhar em conjunto para atingir um objetivo comum não é tão fácil quanto parece, mas desenvolver habilidades-chave de coesão e cooperação entre as pessoas pode realmente gerar equipes brilhantes.

Autor

Aurea Lucia Mocelin

Aurea Lucia Fonseca Mocelin

Associada Honorária

Olho do Dono S/A

Últimos artigos e notícias

Raphael Ribeiro dos Santos

15/07/2024

Alan Mori Brito Soares

15/07/2024

Raphael Ribeiro dos Santos

15/07/2024

Raphael Ribeiro dos Santos

15/07/2024

Raphael Ribeiro dos Santos

15/07/2024

Inscreva-se na Newsletter