Blog do Instituto Líderes do amanhã

Acompanhe as atualizações

Liberdade para o Mundo

Artigo de Opinião – Por André Hemerly Paris, Associado III do Instituto Líderes do Amanhã

Em janeiro de 2024, Javier Milei discursou pela primeira vez no Fórum Econômico Mundial, o argentino é economista e o atual presidente da Argentina, tal discurso tem repercutido intensamente nas esferas econômica e política. Milei, conhecido por suas visões libertárias e críticas ferrenhas ao estatismo, ofereceu uma abordagem distinta ao tradicionalmente moderado e, por vezes, intervencionista encontro global.

O tema central tratado pelo argentino foi a defesa apaixonada da liberdade individual e do livre mercado. Suas ideias ecoam a escola de pensamento de economistas como Friedrich Hayek, Milton Friedman, Murray Rothbard e Ludwig von Mises, os quais argumentam que a liberdade econômica é fundamental para o progresso humano.

Milei fez referência ao histórico econômico da Argentina como um exemplo de como o excesso de intervenção do governo pode levar à instabilidade social e à crise econômica. A Argentina, com uma inflação anual que ultrapassou 211% em 2023[1], serve como uma triste evidência de países que ignoraram os alertas feitos por Milei em seu discurso.

O recém-eleito presidente, deste que já foi o país mais rico da América Latina, possui agora a oportunidade de implementar medidas político-econômicas para mudar este cenário. Contudo, suas primeiras iniciativas de austeridade têm sofrido resistência política, judicial e popular.

O discurso de Milei também destoou do conteúdo usualmente compartilhado no Fórum Econômico Mundial, o qual é, geralmente, um palco para soluções colaborativas para desafios globais, como mudanças climáticas e temas relacionados à desigualdade social. Para alguns críticos, uma abordagem puramente libertária negligenciaria questões de equidade social e sustentabilidade ambiental.

Porém, a linha econômico-filosófico seguida por Milei, ao menos em seu discurso, não é alheia aos desafios de manutenção da habitabilidade do nosso planeta ou a mazelas sociais, ela apenas acredita que, de forma muito mais eficiente do que ações intervencionistas, garantir a liberdade para o desenvolvimento econômico das nações promoveria soluções para garantir a longevidade de nossa estadia no Planeta Terra, além de ser o método mais adequado à redução de pobreza e à criação de riqueza, sendo, a liberdade econômica e o respeito às liberdades individuais, os fatores responsáveis por nosso desenvolvimento econômico e tecnológico ao longo dos cinco últimos séculos.

O discurso de Milei no Fórum Econômico Mundial, portanto, representa mais do que apenas a visão de um homem sobre a economia. Ele é fruto de um debate mais amplo entre a defesa da liberdade e o clamor por mais práticas intervencionistas.

As ideias compartilhadas pelo argentino ressoam com aqueles que sentem a liberdade econômica sendo sufocada em prol de uma maior intervenção estatal na esfera privada. Aos entusiastas das ideias presentes no discurso do presidente argentino, resta agora aguardar sua aplicação no cenário político-econômico argentino e torcer para que os alertas ali presentes ressoem para as nações participantes do Fórum Econômico Mundial.


[1] https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2024/01/argentina-passa-a-venezuela-e-tem-maior-inflacao-da-america-latina-em-2023-de-211.shtml#:~:text=A%20taxa%20de%20infla%C3%A7%C3%A3o%20na,com%20medidas%20de%20austeridade%20rigorosas.

Autor

André-Hemerly-Paris

André Hemerly Paris

Associado III

Fakos - Consultoria e Treinamentos

Últimos artigos e notícias

Raphael Ribeiro dos Santos

15/07/2024

Alan Mori Brito Soares

15/07/2024

Raphael Ribeiro dos Santos

15/07/2024

Raphael Ribeiro dos Santos

15/07/2024

Raphael Ribeiro dos Santos

15/07/2024

Inscreva-se na Newsletter